16/03/2017

Resenha | Morte Súbita - J.K. Rowling

Essa foi a minha primeira experiência com a J.K. fora da saga Harry Potter e confesso que não me decepcionei. Dei boas gargalhadas com o livro, não por ele ser engraçado, mas porque eu não estava acostumada com esse tipo de vocabulário e a cada página me surpreendia um pouco mais. Como primeiro post do blog eu trago uma resenha bem legal. 

FICHA TÉCNICA


Título: Morte Súbita
Título Original: The Casual Vacancy
Autor(a): J.K. Rowling
Editora: Nova Fronteira
ISBN: 978.85.209.3253-7
Gênero: Ficção
Ano: 2012
Nº de Páginas: 501
Sinopse: "Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque. A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra. Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos. Pagford não é o que parece ser à primeira vista. A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas? Com muito humor negro, instigante e constantemente surpreendente, "Morte Súbita" é o primeiro livro para adultos de J.K. Rowling."

No primeiro momento eu não entendi nada do livro, confesso. Foi a minha segunda experiência com um livro onde a história era contada de diferentes pontos de vista, levando em consideração a opinião de diversos personagens. Acredito que este tenha sido o grande motivo pelo qual eu fiquei confusa nas primeiras páginas, mas ao longo da leitura eu fui conhecendo cada um deles, gravando os nomes e ficando a par dos acontecimentos. O primeiro acontecimento do livro é a morte de Barry e as demais situações que acontecem com cada personagem derivam disso, em um primeiro momento. Podemos dizer que a morte de Barry foi o estopim para que a vida de todos mudasse. 

Nós conhecemos personagens únicos e diferentes, como Krystal Weedon, que me fez ter muitos sentimentos e opiniões sobre uma pessoa só. No início eu a julgava como todos os outros em Pagford e Fields, mas conforme a história fluiu eu me apeguei à personagem, comecei a entender a história e ver melhor pelo lado dela. Me fez perceber (ainda que eu já soubesse disso) o quanto nós julgamos os outros sem conhecer a história deles. Confesso que ela se tornou a minha personagem favorita, apesar de tudo. É uma história engraçada em partes e uma leitura que vale à pena. J.K. Rowling traz na sua primeira história para adultos personagens com personalidades distintas que podem muito bem existir na vida real. A trama se desenvolve posteriormente com a briga do Conselho Distrital pra fechar a clínica de reabilitação; vemos também os desejos e a infelicidade de uma mulher que engravidou e casou muito cedo, não podendo realizar os seus maiores sonhos; a luta de uma dependente de heroína para se manter limpa; e outros problemas. 

O livro tem uma pegada bem política, já que Barry era membro do Conselho Distrital e um dos únicos que lutava contra o que a maioria queria: manter a clínica de reabilitação aberta e sendo de responsabilidade de Pagford. Após sua morte podemos ver com mais clareza a disputa por seu cargo e como os interesses políticos e as aparências vão sendo colocados em primeiro lugar. É uma história realista. De um modo geral é só isso que eu posso dizer sem dar spoiler. Não esperem de mim comentários muito técnicos e aprofundados, pois sou mais prática e não sei dar esse tipo de crítica. Nem gosto de chamar isso de crítica, e sim de resenha, pois tô compartilhando com vocês os meus sentimentos e pensamentos quando li a história. 

Compre o seu: Saraiva | Submarino | Americanas

// enjoy it 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Alguns Teoremas © , Todos os Direitos Reservados. DESIGN POR Sadaf F K. | Modificado por Bibi Faccio